A importância do branding para as Startups.

O fenômeno startup consolida-se  com força no Brasil. Cada dia novos empreendedores procuram lançar novos unicórnios. Também passou a ser uma alternativa para enfrentar a crise atual. Se antes era febre restrita a jovens empreendedores e visionários, hoje se espalha por todas faixas sociais, etárias e de escolaridade.

Significa a entrada de grande contingente em um ecossistema próprio, complexo e caótico. E, apesar de impulsionados pela inovação, não significa que as leis da boa e correta comunicação devem ser esquecidas ou subvertidas.

Muitos entram no mercado com uma boa ideia e acham que isto, junto com uma excelente equipe de desenvolvedores tornará a startup vencedora. Aí entra a importância do branding, que fortaleça o posicionamento do produto ou serviço desde o seu lançamento. E o que é o branding? É pensar, desde o primeiro momento, em nome, logo e conceito / slogan. É a identidade visual. Tal qual nosso RG, a identidade visual também tem que ser única. É como esperamos que a nossa empresa seja percebida. Afinal, este é o contato inicial com o target.

Novas ideias e bons projetos andam escassos. Todos envolvidos neste ecossistema conheceram a mesma solução de diferentes equipes. Em mundo tão competitivo, quem se apresentar com algo a mais, sai na frente. Aí que entra o branding! E startups que não se preocuparem com isto, virarão commodities. É o mínimo necessário para sair a campo e deveria fazer parte do MVP de qualquer startup, mesmo para as ideias mais originais.

É preciso ter claro que,  para começar, é necessário tanto investimento em equipe e programação, quanto no branding. E devem ser muito bem executados para direcionar o produto para o público certo e encantar investidores. Afinal, não ter branding ou até ter mal feito atrapalha. E pode enterrar qualquer projeto.